Christopher Uckermann revelou ter sofrido de TOC

0

O cantor e ator Christopher Uckermann, integrante do extinto RBD, fez um discurso no “TED Talks” organizado pela Universidade Autônoma de Nuevo León, no México. Em sua fala de 12 minutos e meio, disponibilizada na Internet, o artista revelou que sofria de hiperatividade na infância, o que maquiou seu real diagnóstico de transtorno obsessivo compulsivo (TOC). Ele confessou que chegou a ser aterrorizado pelo pensamento de se tornar um assassino.

Esses pensamentos negativos que se repetem constantemente na minha cabeça. Constantemente, constantemente, constantemente… e não me deixam em paz. Meus pais disseram ‘não vamos usar comprimidos, porque muitos jovens ficam deprimidos com esses comprimidos, então vamos fazer de maneira natural’. Por obra do destino, comecei a trabalhar desde pequeno. Era trabalhar e estudar, trabalhar e estudar, atuar profissionalmente, e também gostava de música: comecei a praticar com a bateria. Isso servia para canalizar essa energia e não ficar pensando besteiras. Isso me ajudou durante um tempo. Depois, esses pensamentos obsessivos me alcançaram. Eu me lembro de abrir a porta de casa aos dez anos e, neste momento, me vem um pensamento negativo: ‘e se alguém morrer hoje?’. Algum familiar. Esse pensamento me aterrorizou. Comecei a tremer e fechei a porta. Voltei a abrir e chegou outro pensamento negativo. Abria e fechava a porta, abria e fechava a porta, abria e fechava a porta. Fazia isso para me livrar dessa ansiedade. – narrou Christopher.

Ele também sofria com pensamentos negativos na hora de dormir: imaginava que o quarto era inundado. Pensava em como a água subia lentamente, podendo matá-lo na cama. Com o passar do tempo, conforme ele crescia, o nível dos pensamentos aterrorizadores também aumentava. Nas ruas, ele evitava os caminhões de carga, os fios de alta tensão, as grades de segurança das casas… ele não conseguia nem olhar para um cozinheiro manuseando uma faca.

Chegou um ponto da minha vida, isso há mais de 15 anos, em que fui ao cinema ver um filme sobre um serial killer. Saio do cinema e me chega outro pensamento: ‘o que aconteceria se eu virasse um assassino? O que aconteceria se eu tivesse a capacidade de matar alguém?’ – lembrou ChristopherEsses pensamentos obsessivos me deixaram de cama. Era um inferno na terra.

Veja o vídeo completo:

Fonte: POPline

Compartilhar